TV Globo acumula tragédias e mortes nos bastidores das novelas

A TV Globo acaba de ter uma produção sua envolvida em mais uma tragédia. Uma gravação da série Aruanas, realizada na Amazônia, terminou com a morte de um homem na manhã desta quinta-feira (13), deixando país em choque.

De acordo com informações da globo, no deslocamento até o set de gravação, houve uma colisão entre barcos e Lucas Henrique Xavier Cardoso, um dos dois ocupantes, não resistiu e morreu.

Há 2 anos, em setembro de 2016, foi achado o corpo do ator Domingos Montagner, que sumiu no Rio São Francisco, após dar um mergulho durante o intervalo das gravações da novela Velho Chico, da emissora.

Segundo informações, Montagner mergulhou no rio do município e não retornou à margem, deixando a atriz Camila Pitanga desesperada. O caso ocorreu em Canindé de São Francisco, Alto Sertão de Sergipe (divisa com Alagoas), onde a equipe da novela das nove estava gravando as últimas cenas da trama.

As Polícias Civil e Militar junto com os Bombeiros fizeram buscas durante toda tarde na região para localizar o ator global desaparecido. Sem desfecho gravado, o personagem ganhou uma homenagem da Globo no último capítulo de Velho Chico.

Filha de Gloria Perez, Daniella Perez

Daniella Perez foi morta no início dos anos 90, quando viveu a personagem Yasmin, irmã da protagonista interpretada por Cristiana Oliveira, na novela De Corpo e Alma, sendo esse seu último trabalho na rede Globo.

Daniella tinha 22 anos quando foi assassinada pelo ex-ator e colega de elenco Guilherme de Pádua e por sua então esposa Paula Nogueira Thomaz (hoje Paula Nogueira Peixoto), que armaram uma emboscada e a mataram.

O crime foi motivado pelo ciúme psicopata ou síndrome de otelo que Paula passou a ter da atriz depois do início das gravações da novela “De Corpo e Alma”, trama onde Daniella fazia um par romântico com seu cônjuge, juntamente com a frustração pelas investidas mal sucedidas que Guilherme dava na atriz tentando iniciar uma relação.

Dessa forma, o crime teve ligação direta com a novela da TV Globo.

O casal foi julgado e condenado por homicídio duplamente qualificado, com motivo torpe e impossibilidade de defesa da vítima. Os dois foram condenados a 19 anos de prisão em regime fechado, mas cumpriram apenas seis por bom comportamento.

A saída da personagem de Daniella na novela “De Corpo e Alma” foi explicada com uma viagem de estudos ao exterior, já o personagem do ator Guilherme de Pádua apenas deixou de existir, sem ter desfecho.

o tv foco

Deixe Seu Comentário